DISQUE DENÚNCIA

92 98435-7108

30.3 C
Manaus
quarta-feira, 05/10/2022

DISQUE DENÚNCIA

- Publicidade -

Tiros em metrô de Nova York não serão investigados como terrorismo: 16 ficaram feridos

Polícia ainda procura pelo suspeito de atentado no metrô de Nova York esta manhã.

No primeiro boletim da polícia de Nova York a respeito do caso de um homem que abriu fogo contra dezenas de pessoas na estação de metrô da Rua 36 no Brooklyn, esta manhã, é informado que o caso não será investigado como terrorismo.

- Publicidade -

Segundo a vice-comissária dos bombeiros de Nova York, Laura Kavanagh, dezesseis pessoas ficaram feridas, com dez dessas pessoas apresentando ferimentos a bala. Kavanagh informou:

“Cinco desses pacientes estão em estado estável, mas crítico”.


Leia mais:

Urgente: ataque no metrô de Nova York deixa 13 feridos

Míssil que atingiu estação de trem na Ucrânia tinha a inscrição “para crianças”


Ela ainda acrescentou que eles não se encontram em risco de morte.

A polícia ainda está procurando o autor do atentado, um homem que usava máscara de gás e um colete verde de construtor. Vários quarteirões ao redor da estação estão interditados e agentes armados da Polícia e dos Bombeiros permanecem à procura do suspeito.

De acordo com relatos, tiros foram ouvidos por volta das 8h30 no horário local dentro da estação. O homem teria explodido uma bomba de fumaça e disparado contra os passageiros de um vagão do metrô. O Departamento de Polícia de Nova York afirmou, pelas redes sociais, que já fez uma varredura e não há explosivos no local, apesar de alguns relatos iniciais apontarem bombas na estação. Com isso, a polícia descarta risco de explosão.

Autoridades como o prefeito de Nova York, a governadora do Estado e o presidente dos Estados Unidos Joe Biden estão sendo atualizados sobre o incidente.

Via G1.
Deixe seu comentário
- Publicidade -

Acompanhe nossas redes sociais

Ivanildo Pereira
Repórter de política no Fiscaliza News Jornalista formado pela Faculdade Martha Falcão Wyden. Atua na área de comunicação há oito anos. Política, economia e artes são seus maiores interesses. Trabalha diariamente para levar notícias para o leitor no Fiscaliza News.